Sobre Francisco de Asis e Mandelbrot

by

Antes de continuar a leitura, escutemos a seguinte música.

Agora uma pergunta, se tivéssemos todo o Universo em nossas mãos no momento do Big Bang e tivéssemos que definir uma lei geral para que aquele se desenvolvesse até o estado em que se encontra hoje, qual deveria ser tal lei?

Para facilitar um pouco a resposta, uma análise sobre o sobre como se comporta a Natureza pode ajudar. Para a seguinte análise, devemos observar os fractais, como os pesquisados por Mandelbrot:

Podemos ver na figura de um fractal, que este se comporta como uma função recursiva, onde cada parte assemelha-se ao todo. Por toda a Natureza, diversas são as manifestações que obedecem princípios fractais de formação:

Portanto, a lei geral da pergunta que nos fizemos, deve ter uma forma simples que, se manifestando em partes ou no todo, faça com que o Universo mantenha sempre a mesma aparência. Na nossa opinião, tal lei deveria ser, como proposta na Oração de São Francisco:

  • É dando que se recebe.

Em uma análise superficial, podemos concluir que esta é uma das mais completas leis de sustentabilidade. Pois, tudo aquilo que precisa de algo sabe obtê-lo dando ao antes que recebendo. É, também, no processo de receber o essencial em troca de pouco, que a Natureza em que vivemos se desenvolveu com

  1. As mitocôndrias que precisaram de alimento e proteção, unindo-se a células maiores para lhes fornecer energia.
  2. O Planeta Terra que precisou da luz solar, doando seu poder gravitacional para manter o Sistema em equilíbrio.
  3. Os homens que quiseram ser perdoados, perdoando.

Acreditamos, portanto, que esta é uma lei fractal simples e boa o suficiente para desenvolver qualquer complexo aos seu mais completos níveis.

Advertisements

One Response to “Sobre Francisco de Asis e Mandelbrot”

  1. Tempo bom, tempo ruim – Sobre a maré do humor feminino « Theoretical Something’s blog Says:

    […] amor na hora certa para receber o mesmo em troca. Afinal de contas, um determinado já dizia que é dando que se recebe. Tal homem deixará as discussões filosóficas para o crânio sobre sua estante, para os colegas […]

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: